terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Leia o primeiro capítulo de "O estilo da amizade"


Oi gente! Tudo bem? Hoje trouxe o primeiro capítulo do meu livro, O estilo da amizade. Ele tem 68 páginas e 16 capítulos. Comecei a revisar "O estilo da amizade 2", depois postarei o primeiro capítulo dele e um resumo também :D 

"Capítulo 1
Garota diferente
Era uma vez, uma garota chamada Lorena. Ela tinha 13 anos,
morava no sul da Califórnia. Vivia com seu pai, o Sr. Matt, e sua
mãe, a Sra. Carly. Lorena era filha única, portanto, morava em
uma pequena casa, em um bairro muito conhecido californiano.
Seu quarto era rosa. Absolutamente tudo rosa. Ela adorava
moda, decoração e maquiagens, e o principal: compras. Eram suas
paixões, suas inspirações. Mas ela ainda teria muito a aprender.
Em uma bela manhã de Verão na Califórnia, tocou o despertador,
em som intenso, às 7h da manhã.
– Grrr. Fica quieto, deixa eu dormir. – disse Lore, mal humorada
com o despertador, ainda dormindo um pouco. – Ahh! – ela levantou-
se com um pulo. – Hoje é... O que é mesmo hoje? Eu poderia
estar dormindo até agora!
– Filha? – perguntou Sra.Carly – Você está falando sozinha?
– Ops – ela balançou a cabeça, confusa. – Eu estava... ahn... meio
sonolenta, sabe...
– Venha tomar café. Hoje é um dia muito importante para você!
– exclamou a mãe.
– Hoje é...? – a garota perguntou, com dúvida.
– Primeiro dia de aula, amor! – falou a mãe, feliz.
– Oh, meu Deus! Como é que você não me avisou antes?! Eu
tinha que fazer chapinha, manicure, pedicure, comprar as botas
da nova coleção da Front Row, experimentar aquele casaco de
pele da YSL, e também...
– Filha. Isso não é um desfile de moda. É escola, hello! – antenou a mãe, interrompendo a filha, que ficou indignada.
– Ah, mãe, eu tenho que ir bonita, ora! Eu tinha comprado esmaltes
só para hoje, tinha arrumado tudinho...
– Lorena Rosey, vá tomar café e se arrumar. Agora! – disse a
mãe, um pouco irritada.
– Tá bom, tá bom... – respondeu Lore, com desprezo.
Chegando à bela mesa do café, ela escolheu um cupcake e um
chazinho. Sentou-se na mesa e começou a conversar com sua
mãe sobre o primeiro dia de aula.
– Ah... Então, esse foi seu desastre no primeiro dia de aula?
– Sim, filha. Foi terrível.
– Aaaaaah! – berrou a filha – E se... acontecer... o mesmo... comigo...
ahhhh! – gaguejou Lore – Isso é...
– Lorena, eu já lhe falei: pense positivo. Pare com esse pensamento,
eu só comentei como foi meu primeiro dia de aula na 7° série.
Mesmo assim, não convenceu Lore. Ela ainda estava espantada
com o que a mãe havia lhe contado sobre o seu primeiro dia de
aula. Mas mesmo assim, se arrumou e correu para o carro.
– Cheguei. Demorei? – perguntou a filha.
– Sim. 10 minutos só para fazer chapinha! – respondeu a mãe.
– Ah, foi mal. Ainda faltava manicure, pedicure e ... – falou Lorena,
pensativa.
Finalmente, o grande momento: a entrada na escola. Lore entrou
com glamour, o que chegou a espantar algumas pessoas. Ao encontrar
sua outra amiga, Lindsay, ela comemora:
– Li!!! – gritou Lorena, abraçando a amiga e dando pulinhos de
alegria.
– Oi Lô! Que saudades, amiga! – respondeu Lindsay
– Você viu a Bella e a Charlote? – perguntou Lore.
– Não... acho que a Charlote mudou de escola. – disse Lindsay, triste. 
– Ah. Que ruim. – de repente, ela vê uma menina muito estranha
entrando na escola. Ela se vestia somente de preto, maquiagem
preta, cabelo preto, piercings, mochila de caveiras... Era realmente
estranho. Talvez assustador. – Oh, my God! Olha aquela
garota, que estranha! – gritou Lorena.
– Amiga... Ela está vindo... – sussurrou Lind.
– Ei, e aí, quem falou que eu sou estranha? – perguntou a menina
estranha.
– É... ninguém... é que... – hesitou Lorena.
– Fala agora! – gritou a menina assustadora.
As meninas se entreolharam e encolheram os ombros. Era difícil.
Ela colocava muito medo. MUITO.
– Fui eu. Eu. Eu! – admitiu Lindsay.
Lore ficou encarando a amiga. Ela não havia chamado a menina
de estranha. Lore precisava admitir e dizer a verdade. Mas,
naquele momento, a menina estranha saiu, empurrando Lind,
que deu um gritinho.
– Amiga... você...
– Eu sei. Eu salvei você. – falou Lindsay.
– Obrigada! Muito obrigada! – disse Lore, abraçando a amiga. –
Você é simplesmente a melhor!
Assim, as duas saíram abraçadas. Ao entrar na sala de aula, Lorena
sentou na classe da frente, ao lado de Li.
– Estamos lado a lado! – comemorou Lind, baixinho.
A menina estranha se aproximou, e chegou em frente à classe
de Lindsay.
– Sai daqui. Esse é meu lugar. MEU! – ordenou a menina
– Por quê? Eu peguei primeiro, então essa classe é minha! – retrucou
Lili.
– Porque EU estou mandando! E quando eu mando, todos obedecem! Agora...
– Eu não vou sair daqui. Só se a professora pedir. – decidiu a
garota.
– Olha aqui... – falou a menina estranha, impaciente – Você vai
sair daqui ou eu me enganei, hein, sua paty de quinta?! – berrou
a menina - Sai daqui. Agora, eu estou mandando! É uma ordem,
ou vai sujar para seu lado, mimada! A estranha aqui está ORDENANDO!
Lindsay ficou quieta. Ela não queria sair dali. Então, a garota mais
estranha do mundo pegou a mochila da Lind e atirou no fundo da
sala, juntamente com seus materiais.
– Vai buscar! Hahahahaha! - gargalhou a menina, sarcástica.
Lind saiu do lugar, bufando de raiva.
– Deixa que eu pego! – ofereceu-se Lore.
A menina chegou até a classe dela e disse:
– Você também? Vai lá, ajuda sua “amiguinha”!
Lorena foi lá e ajudou a amiga. Baixinho, ela pedia mil desculpas.
Então, Lorena teve que sentar na classe detrás da garota estranha.
Ela se sentia mal, ameaçada.
Chegou, finalmente, a hora do intervalo. A garota “rock” (como Lô
e Li haviam a apelidado) estava esperando as garotas na porta.
Elas decidiram desviar o caminho, não sabendo bem como fazêlo.
– Amiga! Ela está ali na porta, e ouvi dizer que ela está nos esperando.
Por que será?
– Não sei, e não quero nem saber. – respondeu Lindsay
As garotas passaram pela porta, então uma mão segurou o braço
de Lind, enquanto Lorena estava caminhando, sem perceber que
sua amiga não estava a acompanhando.
– Anda Lindsay! Lindsay? Cadê você? Lindsay?!
Lore correu pelos corredores da escola, desesperada. Quando esbarrou
em uma menina. Era Bella?
– Não acredito! Bella!
Bella chorava. Não era de emoção, e sim de tristeza.
– Amiga. A Demi me bateu! – desabou no choro.
– Quem é a Demi?!
– É aquela garota estranha, de estilo rock. Ela disse que iria
acabar com todas as pattys da escola! E eu ainda quebrei minha
unha! – gritou Bella.
– Ah não! Ela está pensando que é quem?! Fala sério! Ei, você viu
a ... – Lore paralisou – Lindsay Loherand, AONDE VOCÊ TINHA SE
METIDO?!
Ela encontrou a amiga no choro, desesperada.
– A Demi me bateu! – berrou Li.
– O quê?! – perguntaram as duas, indignadas.
– Isso mesmo. Me bateu! E eu não consegui me defender! Ela
falou que iria eliminar todas as pattys da escola!
– Ela me falou o mesmo! – disse Bella, assustada.
Era o fim. Elas teriam que dar um jeito nisso. Mas não tinham
provas de que Demi era mesmo uma menina temível. O que irá
acontecer com Demi? E com as amigas, as pattys Lindsay, Bella
e Lorena? Seria o fim?"

Gostaram? Em breve tem o segundo livro! o/

Posted by: Lau

Nenhum comentário:

Postar um comentário